Curso de Engenharia de Materiais da Unesc colabora no fomento da indústria regional

Graduação abrange áreas como metais, polímeros, cerâmica e biomateriais

Fonte; Milena Nandi - Agência de Comunicação da Unesc
Foto: Foto: Arquivo Unesc

Você já parou para pensar em como os objetos são formados? Como são desenvolvidos os utensílios do nosso cotidiano? Pois saiba que por traz disso tudo, há um engenheiro de materiais. Este profissional é responsável por pensar, planejar e produzir. O curso de Engenharia de Materiais da Unesc é o primeiro de Santa Catarina e foi criado com base nas demandas regionais. Ainda hoje, o curso tem forte ligação com o setor industrial do Sul e do Extremo Sul catarinense e seus egressos compõem e lideram equipes em empresas de diversos segmentos.

O curso oferece formação envolvendo os processos de fabricação, controle, pesquisa e desenvolvimento dos diferentes tipos de materiais. Durante o curso, os estudantes terão disciplinas que abrangem os materiais metais, plásticos (polímeros), cerâmicos, biomateriais, materiais vítreos e materiais compósitos, e serão incentivados também ao empreendedorismo.

Criado há 22 anos com uma forte preocupação ambiental, o curso segue tendo a sustentabilidade como um importante eixo de trabalho. Às aulas teóricas, se somam as atividades práticas realizadas em laboratórios com equipamentos modernos localizados no Parque Científico e Tecnológico da Unesc (Iparque). Os alunos também realizam diversas visitas técnicas e têm a oportunidade de ampliar o conhecimento por meio de estágios com empresas parcerias da Universidade.

Além disso, o curso incentiva a realização de ações comunitárias por meio do trabalho em extensão. Um exemplo é o "Compartilhando Experiências", desenvolvido por meio do Grupo de Extensão do Curso de Engenharia de Materiais (Gemat). Ele proporciona para alunos do Ensino Médio de escolas da região, participarem de atividades práticas em laboratórios da Unesc, onde são produzidas peças metálicas, cerâmicas e poliméricas, estimulando os participantes para a área tecnológica.

Segundo a coordenadora do curso, Ângela Arnt, outro grande diferencial é a interação do ensino com a pesquisa. Segundo ela, o curso envolve tecnologia e inovação e a ciência está presente em seu cotidiano, inclusive por meio dos professores, quase todos mestres e doutores. "A criação de novos e mais eficientes materiais para os mais diversos usos é uma necessidade do mundo globalizado em que vivemos. Desta maneira, os estudantes têm aulas com professores que também são pesquisadores e participam de projetos de pesquisa, que envolvem empresas, outras universidades ou institutos. O acadêmico interage com o setor produtivo ao mesmo tempo que nas atividades práticas das disciplinas, estuda, analisa, produz e caracteriza os produtos", enfatiza a coordenadora.

As possibilidades de atuação do engenheiro de materiais são variadas e segundo a coordenadora do curso, o mercado tem buscado cada vez mais profissionais formados nesta área. Gerenciamento, supervisão e desenvolvimento de processos industriais, de transformação de produtos e serviços, seja na área de plásticos, de metais ou de cerâmicas estão entre as possibilidades de carreira. "Os engenheiros de materiais podem se inserir em campos como indústrias de revestimentos cerâmicos, de fabricação de vidros e vidrados, indústrias metal-mecânicas, de embalagens plásticas, de descartáveis, automobilísticas, siderúrgicas, fundições, petroquímicas, centros de pesquisa e desenvolvimento. Além disso, poderá participar de concursos públicos para atuar como perito junto às diferentes instituições no Estado".


Endereço: Avenida Brasil, nº 148, Centro - Palmitos/SC | CEP 89887-000
E-mail: jornaloestepopular@gmail.com