oestepopular
 
Polícia

Polícia Civil de Chapecó apura apologia ao crime em relação ao roubo em Criciúma

Mulher teria publicado em redes sociais frases parabenizando e chamando os bandidos de 'ídolos'

Fonte:Polícia Civil
Foto: Divulgação

Após denúncia anônima, a Polícia Civil identificou e intimou uma moradora de Chapecó para prestar esclarecimentos sobre suposta prática de apologia ao crime.

Na ocasião, a mulher publicou em seu perfil em redes sociais, horas depois do roubo ocorrido em Criciúma, frases exaltando a ação dos criminosos, parabenizando e chamando-os de "ídolos".

Segundo a polícia, os moradores daquela cidade, que foram submetidos pelos criminosos a momentos de pânico e de risco de vida extremo, devido ao uso de armamento pesado e de explosivos, merecem respeito, bem como os profissionais de todas as polícias que estavam no local e que atuaram no atendimento e seguem trabalhando na investigação destes crimes.

A livre manifestação do pensamento é garantida pelo artigo 5º, inciso IV da Constituição Federal, porém demonstrações públicas que excedam o direito individual e atinjam a coletividade (no caso, a paz pública), devem ser apuradas e punidas.

Fazer apologia ao crime (como enaltecer e parabenizar atos criminosos) é crime previsto no artigo 287 do Código Penal Brasileiro punido com três a seis meses de detenção e multa.

Foi lavrado Termo Circunstanciado em desfavor da autora do delito e os autos foram remetidos ao Poder Judiciário para as medidas processuais cabíveis.


Endereço: Avenida Brasil, nº 148, Centro - Palmitos/SC | CEP 89887-000
Telefone: (49) 9 9102-4755
Whatsapp: (49) 9 9933-0022
E-mail: jornaloestepopular@gmail.com