oestepopular
 

'SEMPRE RECORDAREMOS A CAMPEÃ CHAPECOENSE': 29 DE NOVEMBRO DE 2016, O DIA QUE MARCOU NOSSA HISTÓRIA

Data marca os três anos da tragédia que mudou Chapecó e emocionou o mundo todo

CliCRDC
Foto: Clicrdc

 "Que escutem, de todo o continente, sempre recordaremos a campeã Chapecoense". O canto, em homenagem ao Verdão ficou marcado nos corações de quem se emocionou com a tragédia da Chape. Nesta sexta-feira (29), lembramos, com saudade e dor, os três anos do acidente aéreo que matou 71 pessoas, que estavam no avião com a delegação da Chapecoense, que seguia para a Colômbia disputar a final da Copa Sul-Americana de 2016, contra o Atlético Nacional de Medelín.


A madrugada do dia 29 de novembro de 2016 jamais sairá da memória de quem é amante do futebol. O que parecia ser um pesadelo, se tornou real a cada notícia divulgada pela imprensa colombiana. Entre desencontro de informações e o desespero de familiares, veio a confirmação: dos 77 tripulantes a bordo, 71 faleceram. Jogadores, jornalistas, equipe técnica, tripulação e convidados. Os seis resgatados com vida do local do acidente foram encaminhados ao Hospital San Vicente Fundación, em Rio Negro, onde iniciaram a recuperação. O mundo inteiro acompanhou, por dias, a angústia de uma cidade inteira.


A campanha da Chapecoense na Sul-Americana em 2016


No dia 25 de agosto de 2016, com o público de 1.714 pessoas, a Chapecoense estreou fora de casa na competição , na Arena Pantanal (MT), contra o Cuiabá. Com o gol do meio-campo Dakson, o time da casa venceu e trouxe a vantagem no confronto, para a partida em Chapecó. No dia 31, na Arena Condá, o Verdão reverteu a desvantagem. Com gol de Lucas Gomes e dois de Bruno Rangel, para a Chape e Douglas Mendes para o Cuiabá, o placar de 3 a 1 classificava o clube de Santa Catarina para as oitavas de final da Sul-Americana. Na próxima fase, o Verdão enfrentaria o "Reis de Copa", maior campeão da Libertadores da América, o Independiente, da Argentina.


Nas oitavas de final, a construção do ídolo: o mito Danilo. No dia 21 de setembro, os Guerreiros do Verdão foram até o 'caldeirão' do Estádio Libertadores da América, na Argentina. Com muita força e garra, a Chape voltou para o Brasil com o empate em 0 a 0. Na semana seguinte, no dia 28, o goleiro do Verdão foi 'canonizado' e virou o "São Danilo". Na Arena Condá, após um novo empate em 0 a 0, a vaga para as quartas de final foi decidida nos pênaltis. Com quatro cobranças defendidas por Danilo, a Chape fez 5 a 4 nas penalidades máximas e se classificou para a próxima fase. Nas quartas, o adversário do Verdão foi o time colombiano Junior Barranquilla.


O Verdão tentava pela primeira vez na história passar para as semifinais de uma competição internacional. Para buscar o feito histórico, a Chape foi até Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, na Colômbia, no dia 19 de outubro, para a primeira partida das quartas de final contra o Junior Barranquilla. Com gol do atacante Escalante, o time colombiano saiu vitorioso e trouxe para Chapecó a vantagem no confronto. Na noite de 26 de outubro, a Chapecoense conseguia o feito histórico e se classificava para a semifinal da Sul-Americana 2016. Com ótima atuação e gols de Gil, Ananias e Thiego, o Verdão despachou o Junior Barranquilla. Na semifinal, mais uma vez um argentino no caminho. Desta vez, o San Lorenzo era o adversário.


A campanha construída pelo Verdão na Copa Sul-Americana de 2016 foi histórica para o clube. Chegar à semifinal de uma competição internacional já era uma conquista enorme, mas a Chape queria mais. No dia 02 de novembro, no Estádio Nuevo Gasómetro, na Argentina, a Chapecoense conseguiu um importante resultado contra o San Lorenzo. Ananias para a Chape e Cauteruccio para os argentinos fizeram do empate em 1 a 1, uma enorme vantagem para o time catarinense no jogo de volta.


Endereço: Avenida Brasil, nº 148, Centro - Palmitos/SC | CEP 89887-000
Telefone: (49) 9 9102-4755
Whatsapp: (49) 9 9933-0022
E-mail: jornaloestepopular@gmail.com