COOPER A1

Construção de nova granja será um marco na suinocultura da cooperativa

A cooperativa iniciou o projeto de construção da Granja Riqueza, que abrigará 3.200 matrizes produtivas, entre avós e bisavós, e capacidade para produzir cerca de 96 mil animais por ano. Em etapa de terraplanagem, a granja será edificada na comunidade de Poço Torto, interior de Riqueza/SC.

Assessoria de Imprensa Cooper A1

A Cooper A1 está prestes a dar um grande salto e inaugurar uma nova etapa em sua atividade de suinocultura. A cooperativa iniciou o projeto de construção da Granja Riqueza, que abrigará 3.200 matrizes produtivas, entre avós e bisavós, e capacidade para produzir cerca de 96 mil animais por ano. Em etapa de terraplanagem, a granja será edificada na comunidade de Poço Torto, interior de Riqueza, SC.

As fêmeas oriundas desta produção, depois de passaram por rigoroso processo de seleção, servirão de base para acelerar o programa genético da Cooper A1, servindo de auto reposição para a própria granja e sendo destinadas aos demais sítios integrados da cooperativa, onde acontecerá a recria/crescimento, para posteriormente serem enviadas aos associados criadores de leitões.

O diretor agropecuário da Cooper A1, o médico veterinário Paulo Costacurta, explica que a Granja Riqueza será uma evolução na atividade de suinocultura da cooperativa. "Será um grande empreendimento, uma granja de alto padrão tecnológico e sanitário e que trará maior biossegurança e qualidade ao produtor e a cadeia produtiva".

Produção autossuficiente de matrizes

Segundo Paulo Costacurta, o novo empreendimento irá operar para produção fechada com tecnologia genética Agroceres PIC. Com foco voltado à máxima sanidade, a granja possibilitará à Cooper A1 ser autossuficiente na reposição de fêmeas em sua integração, minimizando o risco de introdução de agentes infecciosos, além de proporcionar um progresso genético consistente, aumentando a eficiência produtiva dos plantéis. "A cooperativa passa a ter total controle de genética e sanidade, trazendo grandes benefícios em termos de eficiência produtiva", reforça Costacurta.

Além da Granja Riqueza, a Cooper A1 manterá a Granja Lengert, de alto padrão, para abastecer as 97 Unidades de Produção de Leitões (UPL's) que fazem parte da integração. As granjas Tunápolis e Spessato serão transformadas para produção de leitões comerciais.

Alta tecnologia e automação

A Granja Riqueza será construída em uma área de 52 hectares e terá oito galpões, totalizando em torno de 20 mil metros quadrados de área construída. A granja será de alta tecnologia e automatizada. O local escolhido para a construção foi definido seguindo critérios para garantir o mais elevado status sanitário. O empreendimento deverá gerar, inicialmente, 25 empregos diretos. A edificação iniciará em agosto deste ano e a previsão é que a obra esteja pronta dentro de aproximadamente um ano. A Granja Riqueza entrará em produção em 2023, pois não será alojado nenhum animal antes de estar totalmente pronta e com a biossegurança completa.

Suinocultura Cooper A1

A atividade de suinocultura é uma grande força da Cooper A1. Em parceria com a Cooperativa Central Aurora Alimentos os cooperados integrados entregam uma média de 5.500 suínos por dia. Para manter esta estrutura, a Cooper A1 possui 97 Unidades de Produção de Leitões (UPl's), totalizando 56.000 matrizes, sendo 61 Creches, com capacidade de alojamento de 1.500.000 leitões/ano. Além disso, a cooperativa conta com mais de 600 produtores que fazem a recria e engorda destes animais, distribuídas pelas principais unidades em Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A Cooper A1 quer aproveitar a oportunidade e desejar parabéns a todos os "colonos" e motoristas pela passagem do dia 25 de julho. São estes profissionais que produzem e transportam o alimento que chega à mesa de toda população.

Endereço: Avenida Brasil, nº 148, Centro - Palmitos/SC | CEP 89887-000
E-mail: jornaloestepopular@gmail.com